Bíblia do Caminho Testamento Redentor

Epístola de S. Paulo aos Romanos  † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 7  † 

(Versículos e sumário)

7 Porventura ignorais vós, irmãos (falo pois com os que sabem a lei), que a lei só tem domínio sobre o homem, por quanto tempo ele vive?

2 Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto vive o marido, atada está à lei; mas se morrer seu marido, solta fica da lei do marido.

3 Logo se, vivendo o marido, for achada com outro homem, será chamada adúltera; mas se morrer seu marido, livre fica da lei do marido; de maneira que não é adúltera se estiver com outro marido

4 Pelo que, irmãos meus, também vós estais mortos à lei pelo corpo de Cristo; para que sejais de outro, do que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto a Deus.

5 Porque enquanto estávamos na carne, as paixões dos pecados, que havia pela lei, obravam em nossos membros, para darem fruto à morte.

6 Mas agora soltos estamos da lei da morte, na qual estávamos presos, de sorte que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.

7 Que diremos logo? E a lei do pecado? Deus nos livre de tal cuidarmos. Mas eu não conheci o pecado, senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissera: Não cobiçarás( † )

8 E o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, obrou em mim toda a concupiscência, porque sem a lei o pecado estava morto.

9 E eu nalgum tempo vivia sem lei. Mas quando veio o mandamento reviveu o pecado.

10 E eu sou morto; e o mandamento que me era para vida, esse foi achado que me era para morte.

11 Porque o pecado tomando ocasião do mandamento me enganou, e me matou pelo mesmo mandamento.

12 Assim que a lei é na verdade santa, e o mandamento é santo e justo e bom.

13 Logo, o que é bom se tem feito morte para mim? Não, por certo. Mas o pecado, para se mostrar pecado, servindo-se do que é bom, deu-me a morte, para que o pecado se fizesse muito pecaminoso servindo-se do mandamento.

14 Porque sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido para estar sujeito ao pecado.

15 Porque eu não compreendo o que faço; porque não faço esse bem que quero, mas o mal que aborreço, esse é que faço.

16 Se eu porém faço o que não quero, consinto com a lei, tendo-a por boa.

17 E neste caso não sou eu já o que faço isto, mas sim o pecado que habita em mim.

18 Porque eu sei que em mim, quero dizer na minha carne, não habita o bem. Porque o querer o bem, eu o acho em mim; mas não acho o meio de o fazer perfeitamente.

19 Porque eu não faço o bem que quero; mas faço o mal que não quero.

20 Se eu porém faço o que não quero, não sou eu já o que faço, mas é sim o pecado que habita em mim.

21 Portanto querendo eu fazer o bem, acho a lei de que o mal reside em mim.

22 Porque eu me deleito na lei de Deus, segundo o homem interior.

23 Mas sinto nos meus membros outra lei, que repugna à lei do meu espírito, e que me faz cativo na lei do pecado, que está nos meus membros.

24 Infeliz homem eu, quem me livrará do corpo desta morte?

25 A graça de Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim que eu mesmo sirvo à lei de Deus segundo o espírito, e sirvo à lei do pecado, segundo a carne.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition, edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt


.

Abrir