Bíblia do CaminhoAntigo Testamento

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Ezequiel   Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 33

(Versículos e sumário)

33 Foi-me dirigida a palavra do Senhor, a qual dizia:

2 Filho do homem, fala aos filhos do teu povo, e tu lhes dirás: Quando eu tiver feito vir a espada sobre uma terra, e o povo desta terra tomar um homem dos ínfimos dentre eles, e o constituir por atalaia para vigiar sobre ele.

3 E ele vir que vem a espada sobre esta terra, e tocar a trombeta, e avisar disto ao povo;

4 E se ouvindo algum, seja ele quem quer que for, o som da trombeta, e não se guardar, e sobrevier a espada, e o matar; o seu sangue cairá sobre a sua cabeça.

5 Ele ouviu o som da trombeta, e não se guardou, cairá sobre ele o seu sangue; mas se ele se guardar, salvará a sua alma.

6 Se ao contrário o atalaia vir que vem a espada, e não tocar a trombeta; e o povo se não guardar, e vier a espada, e levar uma alma dentre eles; este tal foi por certo apanhado na sua iniquidade, mas eu demandarei o seu sangue da mão do atalaia.

7 Ora tu, filho do homem, tu és aquele a quem eu constituí por atalaia à casa d’Israel; tu pois, ouvindo as palavras da minha boca, lhas anunciarás a eles da minha parte.

8 Se dizendo eu ao ímpio: Ímpio, tu infalivelmente morrerás; não falares tu ao ímpio, para ele se guardar do seu caminho; morrerá esse ímpio ria sua iniquidade, mas eu requererei da tua mão o seu sangue.

9 Se advertindo tu porém o ímpio que se converta dos seus caminhos, ele se não converter do seu caminho; morrerá ele na sua iniquidade; porém tu livraste a tua alma.

10 Tu pois, filho do homem, dize à casa d’Israel: Assim falastes vós, dizendo: As nossas iniquidades, e os nossos pecados estão sobre nós, e nós apodrecemos neles. Como poderemos nós logo viver?

11 Responde-lhes assim: Eu juro por minha vida, diz o Senhor Deus, que eu não quero a morte do ímpio, mas sim que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos, deixando os vossos péssimos caminhos; e por que haveis vós de morrer, casa de Israel?

12 Tu pois, filho do homem, dize aos filhos do teu povo: Em qualquer dia que o justo pecar, a sua justiça não no livrará; e em qualquer dia que o ímpio se converter da sua impiedade, a impiedade lhe não fará mal; e em qualquer dia que o justo venha a pecar, ele não poderá viver na sua justiça.

13 Ainda quando eu disser ao justo que terá vida, e ele confiado na sua justiça cometer a iniquidade; todas as suas obras de justiça serão entregues ao esquecimento, e ele, na sua iniquidade que cometeu, nessa mesma morrerá.

14 Se porém depois que eu tiver dito ao ímpio: Tu certissimamente morrerás; e ele fizer penitência do seu pecado, e obrar conforme a retidão e a justiça;

15 E se esse ímpio restituir o penhor que lhe foi confiado, e se tornar a seu dono os bens que furtou, se andar nos mandamentos da vida, e não fizer nada de injusto; ele viverá certissimamente, e não morrerá.

16 Nenhum dos pecados que cometeu lhe será imputado. Ele fez o que era reto e justo, assim certissimamente viverá.

17 Depois disto replicaram os filhos do teu povo: O caminho do Senhor não é justo, e o caminho deles é injusto.

18 Porque quando o justo se apartar da sua justiça, e cometer obras de iniquidade, ele morrerá nelas.

19 Pelo contrário, quando o ímpio deixar a sua impiedade, e fizer obras de retidão e justiça, ele viverá por elas.

20 Ainda assim dizeis vós: O caminho do Senhor não é reto. Casa d’Israel, eu hei de julgar a cada um de vós segundo os seus próprios caminhos.

21 E aconteceu no ano duodécimo, no décimo mês, aos cinco do mês da nossa transmigração, que um homem que tinha fugido de Jerusalém, me veio buscar, dizendo: A cidade foi devastada.

22 Ora a mão do Senhor se me tinha dado a sentir na tarde do dia antecedente ao em que tinha chegado o homem que fugira; e abriu a minha boca antes que o tal homem viesse ter comigo pela manhã, e tendo-me sido aberta a boca, não fiquei mais em silêncio.

23 E foi-me dirigida a palavra do Senhor, a qual dizia:

24 Filho do homem, os que habitam nessas casas arruinadas sobre a terra d’Israel, falando assim dizem: Abraão era um só homem, e ele possuiu esta terra por herança; nós outros, porém, somos muitos, a nós é que foi dada esta terra para a possuirmos.

25 Dir-lhes-ás portanto: Isto diz o Senhor Deus: Vós que comeis as vossas viandas com sangue, e levantais os vossos olhos para as vossas imundícies, e que derramais o sangue alheio; porventura possuíreis esta terra como vossa herança?

26 Vós sempre estivestes prontos para puxar pela espada, vós cometestes abominações, e cada um de vós tem violado a mulher de seu próximo; e então possuireis vós esta terra como herança?

27 Tu lhes dirás isto: Assim diz o Senhor Deus: Eu juro por minha vida, que os que habitam nesses lugares arruinados, perecerão à espada; e os que estão nos campos, serão entregues às feras para que os devorem; e os que se acolheram aos lugares fortes, e às cavernas, morrerão de peste.

28 E reduzirei esta terra a uma solidão, e a um deserto, e desfalecerá a sua altiva fortaleza; e os montes d’Israel serão desolados, sem que haja pessoa alguma que por eles passe.

29 E eles saberão que eu sou o Senhor, quando eu tiver assim tornado desolada e deserta a terra deles por causa de todas as suas abominações, que eles têm cometido.

30 Quanto a ti, filho do homem: Os filhos do teu povo, que falam de ti junto dos muros, e às portas de suas casas, e dizem uns para os outros, cada um falando com o seu vizinho: Vinde, e ouçamos qual seja a palavra que saí da boca do Senhor.

31 Pelo que eles vêm a ti, como um povo que se ajunta em bandos, e eles se assentam diante de ti como sendo meu povo; mas eles ouvem as tuas palavras, e não fazem nada do que lhes dizes; porque eles as mudam em cânticos que repassam pela sua boca, entretanto que o seu coração segue a sua avareza.

32 E tu a seu respeito és como uma ária de música, que se canta por um modo doce e agradável. Assim é que eles ouvem as tuas palavras com gosto, sem contudo fazerem o que tu lhes dizes.

33 Mas quando vier o que foi predito (como está a ponto de vir), então é que eles saberão que houve um profeta entre eles.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir