Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Bênçãos de amor — Autores diversos


11

A união

1 Observemos a síntese grandiosa que a natureza nos oferta, sob a forma de sábia lição, que reporta-se às leis dos esforços em conjunto.

2 No Cosmos Grandioso, onde cintilam milhões de corpos celestes, também se faz sentir a sublimidade desta lei. Pois vemos que, no cortejo imenso dos astros, existe a harmonia em todas as trajetórias.

3 Bastaria um só corpo celeste, por pequeno que fosse, não cooperar no conjunto, para que cataclismas de grandes proporções adviessem como resultado.

4 As leis magnéticas de atração e repulsão precisam estar em perfeita conjunção de esforços, para haver o equilíbrio.

5 Aqui na Terra, também, vemos a natureza sempre nos dar singelos exemplos.

  6 Uma pérola que tivesse hábitos solitários, não poderia formar sozinha o conjunto harmonioso de um colar custoso.

  7 Uma garoa de água, que teimasse em se desprender sozinha da nuvem alentada, não poderia irrigar o solo árido pois sua capacidade de trabalho seria restrita.

  8 Um tijolo, por mais que tenha boa vontade, se teimar em estar sozinho sem a cooperação de outros tijolos seus irmãos, não poderá, nas mãos de hábil arquiteto, se transformar em acolhedora vivenda.


9 Em tudo é preciso conjunto para mais fácil e eficiente se tornar a tarefa a ser empreendida.

10 Copiemos a natureza com nossos atos, sendo unidos em nossos empreendimentos. Se assim fizermos, mais facilmente venceremos os obstáculos.

11 E como cooperadores da Seara do Divino Mestre, porque não unirmos nossos esforços, para, em conjunto, edificarmos algo que seja útil para a Humanidade?

.Meimei


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir