Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Cartilha da Natureza — Casimiro Cunha


31


A muda

  1 Quem penetre no jardim,

  Quando em plena floração,

  Não pode dissimular

  Sincera admiração.


  2 Açucenas desabrocham

  Desdobrando-se em beleza,

  Mostrando a maternidade

  Das forças da Natureza..


  3 Além do jardim florido,

  Quem se dirija ao pomar,

  Experimenta emoção

  Que não pode disfarçar.


  4 As árvores generosas,

  Sob auréolas de verdura,

  Servem pomos de bondade

  Às mesas da criatura.


  5 Flores ricas, frutos nobres,

  Na abundância indefinível,

  Demonstram a Providência

  Na bondade inexaurível.


  6 Observe-se, porém,

  Como quem cumpre o dever,

  Que o nosso primeiro impulso

  Vem da ideia de colher.


  7 As flores são decepadas,

  Esmaga-se o fruto a esmo,

  Em tudo o egoísmo extremo,

  Dando conta de si mesmo.


  8 São raros os previdentes

  Que guardam consigo a muda,

  Por plantá-la com desvelo

  Na terra que sempre ajuda.


  9 Em nossa vida, igualmente,

  Se vamos à luz dos bons,

  Refletimos tão somente

  Na colheita de seus dons.


  10 Não basta, porém, ganhar,

  Por deixarmos de ser pobre:

  Plantemos em nossa vida

  A muda do exemplo nobre.


.Casimiro Cunha


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir