Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Fé e vida — Autores diversos


Capítulo 2


Construção do amor n

Lamentas, coração, o dever que te prende,

Quase que o dia inteiro,

Como se a vida se te fosse

Doloroso e pesado cativeiro.

 

Não te queixes, [porém] Se tens obrigações

Plenas de encargos extras, ao redor,

Tranquiliza-te e pensa

Que a bondade de Deus nos dá sempre o melhor.


Em toda parte, a Natureza

É um campo de lições sábias e novas,

Edificando exemplos para a vida

E indicando roteiro às nossas provas.


Não fosse o tronco anoso e resistente,

Suportando granizo e tufões escarninhos,

Não surgiriam frondes vigorosas

Acalentando a música dos ninhos.


Não fossem as montanhas empedradas,

Cuja forma quase não se descerra,

O mar invadiria os continentes,

Destruindo as cidades sobre a Terra.


Sem o solo gemendo, ao peso dos tratores,

Sem o arado a rasgar-lhe o coração fecundo,

A Civilização não teria colheitas

Para extinguir a fome que há no mundo.


Se a ama do estábulo, recusasse a estaca

Em que o ordenhador a fere e desafia

Para furtar-lhe o sangue transformado em leite,

Quanta criança morreria!…


Assim [também], no mundo, coração amigo,

Quem não estende o bem, nem decide a se expor

À renúncia, ao trabalho e ao sacrifício,

Não consegue servir na construção do Amor!…


.Maria Dolores



[1] A mensagem original difere nas palavras marcadas e [entre colchetes] do manuscrito da mesma que se encontra sob a custódia do Dr. Eurípedes Higino, filho adotivo do Chico.


(Reunião pública destinada a fins beneficentes. Centro Espírita União, bairro do Jabaquara, São Paulo (SP), 1º de outubro de 1986)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir