Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Fé e vida — Autores diversos


Capítulo 17


Visita fraterna

1 Hoje cedo, deixei o meu retiro

E como sempre ocorre, dei-me ao giro

Onde a sombra se espalha e a penúria golpeia…

Descobri, para logo, a caravana

Dos que sofrem no corpo a garra desumana

Da rude provação que os encadeia.


2 Vi tristes mães chorando desprezadas,

Crianças esmolando nas estradas

Um cobertor usado ou a dádiva de um pão,

Velhinhos a tremer na jornada sombria,

Gemendo entre a garoa e a ventania

E os doentes cansados de aflição.


3 Vi mais longe, conquanto em outros lados,

Pobres irmãos erguendo os punhos revoltados

E a brandirem na terra estranho açoite…

Era a equipe da incompreensão que ainda não dorme

Alimentando, a desespero enorme,

Pensamentos da guerra, dia e noite!…


4 Então gritei na longa senda escura:

“— O que fazer, Jesus, entre a sombra e a loucura?”

O Celeste benfeitor guardou a minha mão…

E, através de viagem curta e leve,

Penetrei na cidade, em tempo breve,

E abracei-vos, feliz, neste nobre salão.


5 O vosso grupo de beneficência

É o socorro à penúria e vacina à violência,

Traduzindo a resposta do Senhor!…

Cooperando no bem, de parcela em parcela,

Anunciais a paz que assim se nos revela

Na bênção de servir pela união no amor.


6 E em prece de louvor, notando-vos o exemplo,

Neste recinto em flor transfigurado em templo,

Ao clarão imortal da fé que nos conduz,

Clamo, perante os Céus, alegre e enternecida!

“— Amados irmãos meus, Deus vos sustente a vida,

Guardando-vos, em paz, nos festivais da luz!…”


.Maria Dolores



(Reunião beneficente, realizada no Salão de Festas do Clube Pinheiros, em São Paulo (SP), 26 de agosto de 1984)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir