Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Joia — Emmanuel


19


Obras

1 Além da morte, a existência reclama continuidade.

2 Mira-se-nos, então, o espírito nas obras que efetuamos, espelhos que nos refletem.

3 A memória revigoradora fulge a serviço da consciência, impondo-nos a soma dos efeitos felizes ou infelizes dos atos que esposamos.

4 Sem possibilidade mais ampla de comunhão segura com a retaguarda, todos os males praticados erigem-se, desse modo, por fardos de sombra a nos vergarem os ombros desfalecentes.

5 É aí que a injustiça e a crueldade nascidas de nossas mãos retomam-nos o passo, à feição de fantasmas obsessivos.

6 Recapitulamos, inquietos, todas as fases de nossos erros deliberados, pelos quais o irmão do caminho nos padeceu a intromissão e a exigência…


7 Todas as obras prejudicadas por nossa deserção ou preguiça ressurgem, junto a nós, pedindo ajustamento.

8 Ligações dignas, desfeitas por nossa incúria;

  9 filhos a quem sonegamos os cabedais de nossa dedicação construtiva;

  10 tarefas edificantes relegadas ao esquecimento;

  11 propriedades adquiridas na base do furto hábil ou patrimônios impropriamente acumulados em nossa ficha desferem sobre nós azorragues mentais, através da lembrança viva, exigindo-nos a necessária reparação.


12 Enquanto te encontras ao sol da romagem terrena, atende com fervor aos deveres e encargos que o Senhor te entregou, nos caminhos do mundo, porque a morte amanhã traçar-te-á balanço e somente através do bem constante é que conseguirás responder com valor às inquirições da vida, a fim de que prossigas, sem cativeiro ou remorso, edificando a própria libertação.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir