Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Maria Dolores — A própria


5


Convite

  1 Se te vês nesta noite,

  De alma desencantada e dolorida,

  Concentrando a atenção na angústia que te invade,

  Medita, coração,

  Nos outros companheiros que se vão

  Nos caminhos da vida,

  Sob as pressões da prova e da necessidade.


  2 Regresso agora de estirado giro,

  Para buscar-te aqui, em teu doce retiro,

  A calma da oração,

  Entretanto, alma irmã, se me permites,

  Comentarei as dores sem limites,

  Da multidão agoniada Que encontrei na jornada.


  3 Com certeza, já viste

  As trevas e aflições de tanto quadro triste,

  Mas peço ainda o teu consentimento

  A fim de relembrar-te

  O vasto espinheiral do sofrimento

  Que nos roga socorro em toda parte.


  4 Deixa, enfim, que eu te diga,

  Alma fraterna e amiga,

  Quanta amargura vi por onde andei…

  Vi mães em catres de doença e luta,

  Lançando petições que a Terra não escuta,

  Pedindo, em vão, a xícara de leite

  Para o filhinho semimorto

  Agonizando à míngua de conforto…


  5 Vi outras nas calçadas,

  Carregando no colo os anjos de ninguém

  Pobres irmãs abandonadas

  Aspirando a escalar as alturas do bem.


  6 Acompanhei velhinhos,

  Outrora moços de bonito porte,

  Tão fatigados, tão sozinhos

  Que pediam a Deus a compaixão da morte.


  7 Achei muitos irmãos enfermos e cansados

  Em desespero imanifesto,

  Sem pensar nas terríveis consequências

  Que nascem, desse gesto.


  8 Vi crianças, ao léu, com febre e sono,

  Relegadas à noite em penoso abandono…


  9 Visitei tanto lar vazio de esperança,

  Tantas mansões em lágrimas ocultas

  E tanta dor nas choças das favelas,

  Que, de fato, não sei explicar, a contento,

  Onde há mais solidão e onde há mais sofrimento

  Se nas casas mais ricas e mais altas,

  Ou nas outras mais tristes, mais singelas…

  Por isso venho aqui, alma querida e boa,

  Para pedir qualquer migalha,

  Em favor de quem chora…


  10 Ama, ensina, trabalha,

  Sofre, ajuda, perdoa…

  Lá fora, um mundo novo nos espera

  Por nossa fé sincera

  Traduzida em serviço…


  11 Olvida a própria dor… Lembra-te disso:

  Temos nós com Jesus a obrigação

  De esquecer-nos e agir

  Para que a paz do bem seja a paz do porvir.

  Não te percas em lágrimas vazias

  Pensa na força que irradias

  Pela fé que Jesus já te consente

  Deixa as tribulações e os pesadelos

  Que te fazem chorar,

  Reflitamos no amor sinceramente,

  Anota as provações de tanta gente,

  Sai de ti mesmo e vamos trabalhar!…


Maria Dolores


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir