Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Opinião espírita — Emmanuel / André Luiz — F. C. Xavier / Waldo Vieira


45


“O Livro dos Médiuns”

O Livro dos Médiuns — Introdução


1 Muitos referiam-se à justiça…

Mas apenas Moisés logrou expressá-la junto aos homens.


2 Muitos sentiam a necessidade do amor por único recurso de sustentação da concórdia e da fraternidade entre as criaturas…

Entretanto, somente Jesus conseguiu exemplificá-la na Terra.


3 Qual ocorre no plano moral, assim tem acontecido sempre em todos os distritos do progresso humano.

4 Muitos registravam o impositivo de mais ampla divulgação da cultura…

Contudo, só Guttemberg pôde articular os alicerces da imprensa.


5 Muitos observavam que o mundo químico devia ter por base um elemento extremamente simples…

Todavia, somente Cavendish chegou a descobrir o hidrogênio.


6 Muitos reconheciam a possibilidade de isolar-se a faísca elétrica…

No entanto, só Franklin levantou o para -raios.


7 Muitos pensavam na criação do transporte rápido…

Mas apenas Stephenson desvelou a locomotiva.


8 Muitos pressentiam a existência da gravitação…

Entretanto, somente Newton granjeou enunciá-la.


9 Muitos falavam em arquivo da voz…

Contudo, só Édison corporificou o fonógrafo.


10 Muitos suspeitavam da influência maléfica dos bacilos…

Todavia, somente Pasteur instituiu a imunização.


11 Muitos estudavam as ondas eletromagnéticas…

No entanto, só Marconi estabeleceu as comunicações sem-fio.

12 Através de séculos, muitos admitiam o intercâmbio entre os homens na carne e os Espíritos no Espaço… Contudo, somente Allan Kardec definiu a prática mediúnica inaugurando nova era para a vida, mental da Humanidade.

13 Glória, pois, a “O Livro dos Médiuns” que consubstancia o pensamento puro e original do Codificador sobre a mediunidade com Jesus. Estudemo-lo.


.André Luiz



(Psicografia de Waldo Vieira)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir