Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Palco iluminado — Jair Presente


20


Surpresa

  1 Materializados, nós dois,

  Eu e o amigo Eleutério,

  Conversávamos contentes

  Junto a grande cemitério.


  2 Falávamos sobre a morte,

  Que nos liberta e ilumina…

  Vimos o horário não longe,

  Eram duas da matina.


  3 De repente muda a cena,

  Sem ensaiarmos a peça,

  Eis que um rapaz vem chegando,

  No passo de muita pressa.


  4 Tomáramos nossa forma

  De tal modo que, no fundo,

  Éramos nós dois rapazes

  Ou dois moços vagabundos.


  5 O companheiro saudou-nos

  No habitual “boa noite”;

  Retribuímos sorrindo…

  Ele disse, muito amável:

  — “Vejam que o Céu está lindo!”


  6 E mostrando inquietação,

  Cochichou, como em segredo:

  — “Vocês me desculparão,

  Mas, perto de cemitério,

  Sinto sempre muito medo…


  7 “Rogo a vocês me perdoem,

  Entretanto, estimaria

  Que vocês comigo andassem,

  Nestes sítios de silêncio,

  Sendo minha companhia!…”


  8 — “Pois não!”, falou Eleutério,

  E pusemo-nos a andar…

  O moço desconhecido

  Continuou a falar:


  9 — “Eu mesmo não sei por que,

  Até meus pés ficam tortos,

  Tenho frio e a boca seca,

  Se passo perto dos mortos…


  10 “Vocês compreendem, não?”

  E eu respondi com cuidado:

  — “Eu também, quando entre os homens,

  Sentia um medo danado…


  11 “Mas desde que faleci,

  Pois sou igualmente morto,

  Troquei o medo que eu tinha

  Por mais vida e reconforto…


  12 Aí notei que o rapaz

  Que seguia ao nosso lado,

  Caiu na calçada fria,

  Claramente desmaiado.


.Jair Presente


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir