Testamento Xavieriano - Passos da vida - Capítulo 16

Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Passos da vida — Autores diversos


16


Preceitos de paz e alegria

1 Considerar quem surge, seja quem seja por pessoa a quem devemos acatamento e serviço.

  Para caminhar, a cabeça mais sábia não prescinde dos pés.


2 Nada julgar através de aparências.

  Cada um de nós traz uma região indevassável nos recessos do espírito, onde unicamente a Sabedoria de Deus pode, com segurança, conhecer os nossos intentos e avaliar o porquê das nossas decisões.


3 Respeitar os alheios pontos de vista.

  É da Divina Lei que toda criatura tenha o seu lugar ao sol.


4 Evitar reações negativas.

  Os outros esperam de nós a simpatia e a bondade que aguardamos de todos eles.


5 Construir o nosso caminho particular para ir ao encontro dos semelhantes, a fim de ajudá-los de alguma forma.

  Somos compreensivelmente gratos ao carinho espontâneo e discreto de alguém que se disponha a entender-nos e auxiliar-nos.


6 Abster-se de cultivar ou causar qualquer ressentimento.

  Reflitamos na lição silenciosa do Céu, rechaçando pacientemente, cada manhã, a influência da sombra.


7 Aproveitar o benefício do sofrimento.

  Para conseguir a firmeza do aço e a formosura da porcelana, é impossível dispensar o concurso do fogo.


8 Perdoar sem condições.

  Em matéria de fraquezas, nenhum de nós pode medir a própria resistência, entendendo-se que Deus nos confere ampla liberdade na experiência, infundindo-nos, ao mesmo tempo, a luz da tolerância, como princípio inalienável, em nosso processo de autoaperfeiçoamento e educação.


.André Luiz


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir