Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Rumos da vida — Autores diversos


17


Variações sobre a morte

  1 A morte, caminho afora,

  Para quem cumpre o dever

  Tem a beleza da aurora

  No instante do amanhecer.

.José Albano


  2 Não acumules. Trabalha.

  Sustentando o bem comum.

  Na verdadeira mortalha

  Não existe bolso algum.

.Sylvio Fontoura


  3 Trabalho ativo sem pressa.

  Repouso em doses normais.

  A morte sempre começa

  Quando o descanso é demais.

.Noel de Carvalho


  4 Posse que a morte nos lega

  É a posse que vejo aqui:

  Cada Espírito carrega

  Aquilo que fez de si.

.Américo Falcão


  5 Muita rosa de carinho

  Na sepultura de alguém,

  Às vezes, é muito espinho

  Naqueles que estão no Além.

.Boris Freire


  6 Aqui no Além é que cola

  Esta nota desabrida:

  Quanto mais dono da bola,

  Tanto mais doido da vida.

.Augusto Cezar


  7 No mundo, o dia revela

  Sempre mais altos caminhos,

  Mas o tempo, noite a noite,

  Traz a morte aos pedacinhos.

.Pedro Silva


  8 Na morte, o pior que eu acho,

  Na cena que desanima,

  É o cheiro de flor por baixo

  E o pano roxo por cima.

.Jair Presente


  9 A morte de muita gente,

  No auge da caminhada,

  Quando surge, de repente,

  É uma bênção disfarçada.

.Ormando Candelária (IRMÃO)


  10 Morrendo, o avaro Garcia

  Rogava passe ao Romeu,

  Mas a morte repetia:

  — “Quem passa agora sou eu.”

.Cornélio Pires


  11 A morte traz dois tormentos

  Para os irmãos usurários:

  O logro dos testamentos

  E a luta dos inventários.

.Belmiro Braga


  12 Dizem que a flor da saudade,

  Flor de angústia e desconforto,

  Nasceu do pranto materno

  Na campa de um filho morto.

.Juca Muniz


  13 Finados? Não sei agora

  Onde os livres e os cativos,

  Se entre os vivos que estão mortos,

  Se entre os mortos que estão vivos.

.Félix Araújo


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir