Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Segue-me — Emmanuel


22


Recursos e caminhos

(Oraremos) n

“E esta é a confiança que temos para com ele, que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.” — (1 João, 5.14)


1 Exporemos em prece ao Senhor os nossos obstáculos, pedindo as providências que se nos façam necessárias à paz e à execução dos encargos que a vida nos delegou; entretanto, suplicaremos também a ele nos ilumine o entendimento, para que lhe saibamos receber dignamente as decisões.

2 Não nos esqueceremos de que a nossa capacidade visual abrange, mais ou menos, unicamente o curto espaço dos sessenta segundos de um minuto, enquanto que o Senhor, que nos acompanhou as numerosas existências passadas — existências que conservas, agora, na Terra, temporariamente esquecidas —, nos conhece o montante das necessidades de hoje e [de] amanhã.

3 Tenhamos suficiente gratidão para não suprimir-lhe a bênção.

4 A Providência Divina possui os recursos e caminhos que lhe são próprios para alcançar-nos.

5 Quando encarnados no Plano físico, se na posição de enfermos, costumamos implorar do Céu a dádiva da saúde corpórea, na expectativa de obter um milagre e, às vezes, o Céu nos responde com a imposição de um bisturi, que nos rasga as entranhas, de maneira a reconstituir-nos o equilíbrio orgânico.

6 Simbolicamente, ocorrem circunstâncias idênticas no quadro espiritual de nossa vida cotidiana.

7 Rogamos a Deus a presença da felicidade em nossos dias, segundo a concepção com que a imaginamos, mas somos, via de regra, portadores de certos defeitos, que nos impediriam acolhê-la, sem agravar as próprias dívidas, e Deus, em muitos casos, nos envia primeiramente o espinho da provação, que nos faculte a experiência precisa para recebê-la em momento oportuno, como determina o recurso operatório para o corpo doente, antes que se lhe restaure a saúde.

8 Oraremos, sim; no entanto, é imperioso, em matéria de petição, rogar isso ou aquilo ao Senhor, sempre de acordo com a Sua Vontade, porque a Vontade do Senhor inclui, invariavelmente, a harmonia e a felicidade de nossa vida.


.Emmanuel



[1] O título entre parênteses é o mesmo da mensagem original e seu conteúdo, diferindo na palavra marcada e [entre colchetes] foi liberada para publicação em 1972 e publicada efetivamente em 1979 pela FEB e é a 44ª lição do livro “Ceifa de luz


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir