Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Viajor — Emmanuel


14


Aprendendo com a Natureza

1 Sem aproveitar o concurso daqueles que nos ferem, não conseguiríamos satisfazer aos impositivos da evolução.

2 O ensinamento do Mestre, no que tange à tolerância e ao amor para com os adversários, ( † ) é lição viva nas esferas mais simples da Natureza.

3 Vejamos, por exemplo, a história breve do pão que enriquece a vida.

4 Se a semente não suportasse a terra que a asfixia, não teríamos a germinação promissora.

5 Se a plantinha tenra não tolerasse a enxada que lhe garante a limpeza, embora, por vezes, dilacerando-lhe as folhas, não conseguiríamos a floração.

6 Sem a renúncia da flor a benefício da colheita, o celeiro seria relegado à secura.

7 Se o grão não perdoasse à mó que o desintegra, não obteríamos a cooperação da farinha.

8 Se a farinha convenientemente preparada não desculpasse o calor do forno que a sufoca, o pão não saciaria a fome das criaturas.

9 Indispensável recorrer às lições singelas do ambiente em que respiramos para entender a necessidade de nossa adaptação às Leis que nos regem.

10 Conflitos, discussões e contendas, simbolizam combustível no incêndio destruidor da discórdia.

11 Por isso mesmo a sustentação de antagonismos e disputas é indébita conservação do desequilíbrio arrojando-nos inevitavelmente à enfermidade e à morte.

12 Teimosia e rebelião, mágoa e azedume não atendem nas edificações do Cristo de Deus.

13 Procuremos o nosso lugar de servir, reconhecendo que a direção é prerrogativa do Divino Mestre.

14 Ouçamos-Lhe a voz que nos induz ao perdão incondicional e à compaixão sem limites, e, felizes seremos, em verdade, os trabalhadores fiéis do Evangelho, na estruturação da Terra melhor de amanhã.


Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir