Bíblia do Caminho Estudos Espíritas

Índice Página inicial Próximo Capítulo

EPM — Estudo e Prática da Mediunidade

PROGRAMA I — MÓDULO DE ESTUDO Nº

Culminância


Conduta Espírita: A prática da caridade e do perdão como normas de conduta espírita.


Objetivo específico: Associar a prática da caridade e do perdão ao exercício específico da mediunidade.





Sugestões ao instrutor para aplicação do Roteiro de Conduta Espírita


a) Entregar aos alunos os textos, em anexo, para leitura individual ou em grupo.

b) Pedir-lhes, a seguir, que realizem os exercícios propostos.

c) Fazer a correção dos exercícios.

d) Realizar uma síntese de todos os assuntos estudados no Módulo, destacando a importância desses conhecimentos para a formação do médium espírita.





ANEXO 1


Estudo e Prática da Mediunidade

Programa I - Módulo de Estudo n° 2

Culminância do Módulo: Conduta Espírita

Textos para estudo individual ou em grupo


Roteiro: A prática da caridade e do perdão como normas de conduta espírita


TEXTO N° 1


COMO TRATAR MÉDIUNS



Exercícios


1. Explique, em breves palavras, o significado da seguinte frase, constante do 11° parágrafo do texto lido:

O intermediário entre os dois planos move-se com extrema dificuldade para entregar às criaturas terrestres a mensagem de que é portador.

2. Relacione três maneiras adequadas de tratar os médiuns, segundo o entendimento do texto lido.


3. Justifique a sua resposta.





ANEXO 2


Estudo e Prática da Mediunidade

Programa I - Módulo de Estudo n° 2

Culminância do Módulo: Conduta Espírita

Textos para estudo individual ou em grupo


Roteiro: A prática da caridade e do perdão como normas de conduta espírita


TEXTO N° 2


NÃO PERDOAR



Exercício

  • Correlacione a lição que o Senador Quintino-Bocaiúva recebeu de Bezerra de Menezes com a conduta do médium espírita.




ANEXO 3


Estudo e Prática da Mediunidade

Programa I - Módulo de Estudo n° 2

Culminância do Módulo: Conduta Espírita

Textos para estudo individual ou em grupo


Roteiro: A prática da caridade e do perdão como normas de conduta espírita


TEXTO N° 3


A Caridade, segundo o apóstolo Paulo (*)


Ainda que eu falasse línguas, as dos homens e as dos anjos, se eu não tivesse a caridade, seria como um bronze que soa ou como um címbalo (**) que tine. Ainda que eu tivesse o dom da profecia, o conhecimento de todos os mistérios e de toda a ciência, ainda que tivesse toda a fé, a ponto de transportar os montes, se não tivesse a caridade, eu nada seria. Ainda que eu distribuísse todos os meus bens aos famintos, ainda que entregasse o meu corpo às chamas, se não tivesse a caridade, isso nada me adiantaria. A caridade é paciente, a caridade é prestativa, não é invejosa, não se ostenta, não se incha de orgulho. Nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. A caridade jamais passará. Quanto às profecias, desaparecerão. Quanto às línguas, cessarão. Quanto à ciência, também desaparecerá. Pois o nosso conhecimento é limitado, e limitada é a nossa profecia. Mas quando vier a perfeição, o que é limitado desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Depois que me tornei homem, fiz desaparecer o que era próprio da criança. Agora vemos em espelho e de maneira confusa, mas, depois, veremos face a face. Agora o meu conhecimento é limitado, mas, depois, conhecerei como sou conhecido. Agora, portanto, permanecem fé, esperança, caridade, estas três coisas. A maior delas, porém, é a caridade.


(*) PAULO I Coríntios, 13: 1-7 e 13.

(**) Címbalo: Antigo instrumento musical, formado de duas meias esferas de metal sonoro, que se faziam bater contra a outra (lembram os modernos pratos das orquestras). W


Exercícios


Nas questões 1 e 2 assinale a única alternativa correta:


1. A caridade, segundo o apóstolo Paulo, é, sobretudo, sinônimo de:

a. (  ) beneficência

b. (  ) fé

c. (  ) amor

d. (  ) religiosidade

2. Segundo o texto, a caridade pode ser praticada

a. (  ) apenas pelos que têm fé

b. (  ) por toda gente, sem exceção

c. (  ) pelos virtuosos, exclusivamente

d. (  ) pelos ricos e poderosos


3. Marque FALSO (F) ou VERDADEIRO (V):

A frase: Ainda quando eu falasse línguas, as dos homens e as dos anjos, se eu não tivesse a caridade, seria como um bronze que soa ou como um címbalo que tine (…) nos esclarece que:

a. (  ) a prática da caridade nos permite entender a linguagem de pessoas de nacionalidades diferentes;

b. (  ) a prática da caridade nos possibilita o desenvolvimento da mediunidade de xenoglossia;

c. (  ) sem a prática da caridade, mesmo para quem possua grande facilidade no relacionamento pessoal e desenvolvida capacidade de comunicação, o progresso espiritual é lento;

d. (  ) a prática da caridade tem por finalidade o aperfeiçoamento dos espíritas.

4. Faça uma associação entre os ensinamentos recebidos neste Módulo, que trata da prática mediúnica, e os ensinamentos constantes dos textos n° 1 e n° 2. A seguir, responda :


Qual a importância da prática da caridade e do perdão no desenvolvimento da mediunidade?


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir